Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1509
Título: A lei geral de comunicação eletrônica de massa e a qualidade da programação televisiva
Autor(es): Attayde, Maria Cristina
Editor: Revista do Serviço Público (RSP)
Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Endereço Eletrônico: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/176/181
Idioma: Idioma::Português:portuguese:pt
País: País::BR:Brasil
Tipo: Artigo
Descrição física: Revista do Serviço Público - RSP, v. 58, n. 3, p. 303-322
Data: Jul-2007
Detentor dos direitos autorais: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Termos de uso: Termo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).
Classificação Temática: Comunicação Social
Resumo: O presente artigo pretende analisar a questão da qualidade da programação na televisão brasileira a partir da proposta de um novo marco regulatório para o setor de comunicação social eletrônica. Essa nova lei, entre outras disposições, irá regulamentar o artigo 221 da Constituição Federal, que trata dos princípios pelos quais o conteúdo televisivo deve pautar-se. Com isso, define-se qualidade levando-se em consideração dois aspectos: diversidade e ressalvas à liberdade de expressão, ambos previstos na Constituição Federal. A partir dessa conceituação, propõe-se a instrumentalização do controle social sobre o conteúdo televisivo e a garantia de meios para a diversidade da programação. Com relação ao primeiro aspecto, recomenda-se a atuação transparente de uma futura agência reguladora e a implementação de mecanismo de controle individual da programação. No que tange à diversidade, ressalta-se a importância do fortalecimento das televisões públicas e medidas governamentais no sentido de estimular a multiprogramação propiciada pelo advento da tecnologia digital.
El artículo piensa analizar la cuestión de la cualidad de la programación televisiva a partir de la propuesta de um nuevo marco regulatorio para las comunicaciones electrónicas. Ésa nueva ley, allá de las otras disposiciones, irá reglamentar el artículo 221 de la Constitución Brasileña que trata de los principios por los quales la programación televisiva debe pautarse. Asi siendo, defínese cualidad tiendo em consideración dos puntos de vista: diversidad y restricciones a la libertad de expresión, ambos previstos en la Contitucíon Brasileña. A partir de esa definición, propónese instrumentar el control social de la programación televisiva y la garantía de medios para la diversidad de la programación. Com relación al primero aspecto, propónese la actuación transparente de una futura agencia de regulación y mecanismo de control individual de la programación. Con relación a la diversidad, resaltase la importancia del fortalecimiento de las televisiones públicas y medidas gubernamentales com o intuito de estimular la multiprogramación propiciada por la llegada de la tecnologia digitale.
This study analyzes the quality of programming in Brazilian television broadcasting, starting from a new law for electronic communications. Besides other dispositions, the law will regulate the article 221 of Brazilian Constitution. This article disposes of principles that TV contents must follow. So, quality’s definition includes two features: diversity and restrictions of liberty expression, included in Brazilian Constitution. Starting from this definition, the article proposes empowerment of social control over TV contents and assurance of program diversity. Regarding to social control, the article recommends a clear performance of a regulatory agency and the existence of individual control mechanisms of programming. In reference to diversity, there is a need of public television empowerment and adoption of multiprogramming permitted by digital TV technology.
Palavras-chave: televisão;  qualidade da programação;  regulação;  comunicação social;  marco regulatório;  diversidade;  liberdade de expressão
Público alvo: Servidores públicos
Especialistas e interessados em políticas públicas e gestão governamental
Observações/Notas: ISSN Impresso: 0034-9240
ISSN Eletrônico: 2357-8017
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1509
Aparece nas coleções:Revista do Serviço Público: de 2001 a 2010

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007 Vol.58,n.3 Attayde.pdf189,82 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens da Biblioteca Digital são de acesso aberto para uso não comercial, desde que citada a autoria e a fonte. Salvo quando outras restrições estiverem expressas no termo de uso.