Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1525
Title: Teoria da estrutura em organização
Authors: Furtado, Celso M.
Publisher: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Revista do Serviço Público (RSP)
Endereço Eletrônico: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/206/211
Language: Idioma::Português:portuguese:pt
Country: País::BR:Brasil
metadata.dc.type: Artigo
metadata.dc.description.physical: Revista do Serviço Público - RSP, v. 57, n. 3, p. 439-452
Issue Date: Jul-2006
metadata.dc.rights.holder: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
metadata.dc.rights.license: Termo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).
Classificação Temática: Administração Pública
Abstract: Dentro de uma conceituação geral, pode-se dizer que organização é sinergia: unidade de ação. E que a unidade de ação tem seu fundamento na singularidade de propósito. Assim, um team de foot-ball, que é um conjunto de elementos operando com o mesmo propósito, é uma organização. Esta caracterização dinâmica subentende a existência de uma base física em cada organização. A base física, ou o corpo da organização, é o grupo social. A ciência organização se preocupa com os fenômenos da natureza relacional, ocorridos entre os elementos do grupo social , e que repercutem na consecução do fim a que se propõe o grupo. Pôsto assim o problema, percebe-se, de imediato, que em organização todos os fatos são moldados por um valor constante: o fim a que se propõe o grupo; e que a natureza dêsses fatos é “relacional”, do que resulta serem inseparáveis, inatomizáveis. Uma análise, mesmo superficial de um grupo organizado – voltemos ao exemplo do team de foot-ball – revela que êle é constituído de: a) elementos materiais e humanos (a bola, o campo e os homens); b) tarefas a executar (as funções de keeper, de back, etc); c) relações estruturais físicas e psicológicas entre os elementos para realização das tarefas.
Keywords: organização;  estrutura organizacional;  organização e métodos
Target Audience: Serviço público
Especialista e interessados em políticas públicas e gestão governamental
metadata.dc.description.additional: ISSN Impresso: 0034-9240
ISSN Eletrônico: 2357-8017
RSP Revisitada: texto originalmente publicado na RSP de fevereiro de 1946 (v.1, ano 9, n.2, p.17-26)
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1525
Appears in Collections:Revista do Serviço Público: de 2001 a 2010

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006 Vol.57,n.3 Revisitada Celso furtado.pdf148,6 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open