Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1424
Título: Burocracia e a revolução gerencial: a persistência da dicotomia entre política e administração
Autor(es): Martins, Humberto Falcão
Editor: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Revista do Serviço Público (RSP)
Endereço Eletrônico: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/article/download/377/383
Idioma: Idioma::Português:portuguese:pt
País: País::BR:Brasil
Tipo: Artigo
Descrição física: Número padronizado: v. 48, n. 1 (1997) Revista do Serviço Público - RSP, ano 48, n. 1, p. 42-78
Data: Jan-1997
Detentor dos direitos autorais: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Termos de uso: Termo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).
Classificação Temática: Administração Pública
Resumo: Este ensaio trata da integração entre política e administração no contexto da chamada revolução gerencial. O texto está estruturado em cinco segmentos. Os dois primeiros delineiam uma interpretação weberiana do problema da burocracia: a dicotomização entre política e administração, tanto no nível teórico da governança contemporânea, onde propõe-se um quadro de referência analítica à integração entre política e administração, quanto no contexto da modernização da administração pública brasileira. O terceiro segmento busca caracterizar os atributos do modelo ideal de administração pública preconizado pela revolução gerencial, a partir da contraposição de outros paradigmas reconstituídos da literatura: um ortodoxo, um liberal, outro empreendedor. O quarto segmento sustenta que os modelos de administração pública preconizados pela revolução gerencial apresentam o mesmo caráter dicotomizante entre política e administração típica da burocracia. O sexto segmento ensaia algumas reflexões sobre a validade da revolução gerencial, sua contribuição para a experiência brasileira e sobre o advento de uma revolução pós-gerencial.
Este ensayo trata de la integración entre política y administración en el marco de la llamada revolución gerencial. El texto está estructurado en cinco segmentos. Los dos primeros delinean una interpretación weberiana del problema de la burocracia: la dicotomización entre política y administración, tanto en el nivel teórico de la gobernación contemporánea, donde se propone un cuadro de referencia analítica a la integración entre política y administración, como en el contexto de la modernización de la administración pública brasileña. El tercer segmento trata de caracterizar los atributos del modelo ideal de administración pública preconizado por la revolución gerencial a partir de la contraposición de otros paradigmas reconstituidos de la literatura: uno ortodoxo, uno liberal, otro emprendedor. El cuarto segmento sostiene que los modelos de administración pública preconizados por la revolución gerencial presentan el mismo carácter dicotomizante entre política y administración típica de la burocracia. El quinto segmento ensaya algunas reflexiones sobre la validez de la revolución gerencial, su aporte a la experiencia brasileña y sobre la llegada de una revolución postgerencial.
This essay is addressed to the politics-administration dichotomy in the context of the so called managerial revolution. The text is divided into six parts. Parts 1 and 2 pose a weberian interpretation of the problem of bureaucracy: the politicsadministration dichotomy. This interpretation is applied to the theoretical context of contemporary governance, followed by a proposition of a conceptual framework for politics-administration dichotomy, as well as to the context of the brazilian public administration modernization. Part 3 seeks to characterize a pattern of public administration proposed by the managerial revolution experience by contrasting three different ideal types of public administration: orthodox, liberal and enterpreneurial. Part 4 argues that the public administration paradigm proposed by the managerial revolution carries the same dichotomizing trait presented in typical bureucracy. Part 6 essays some reflections on the validity of the managerial revolution experience as well as its contribution to the brazilian experience and the perspectives of a post-managerial revolution.
Palavras-chave: burocracia;  governança;  administração pública gerencial;  modelo de administração pública;  revolução pós-gerencial;  política;  administração;  revolução gerencial
Objetivo: Este ensaio objetiva discutir a relação entre política e administração no contexto da chamada revolução gerencial
Público alvo: servidores públicos e sociedade brasileira
Observações/Notas: ISSN impresso: 0034-9240
ISSN eletrônico: 2357-8017
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1424
Aparece nas coleções:Revista do Serviço Público: de 1991 a 2000

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1997 vol.48,n.1 Martins.pdf97,13 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens da Biblioteca Digital são de acesso aberto para uso não comercial, desde que citada a autoria e a fonte. Salvo quando outras restrições estiverem expressas no termo de uso.