Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorOliveira, Vinícius Barbosa-
dc.date.accessioned2020-08-28T17:59:46Z-
dc.date.available2020-08-28T17:59:46Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttp://repositorio.enap.gov.br/handle/1/5292-
dc.description.abstractO presente trabalho analisa a regulamentação hídrica brasileira sob a metodologia da Análise Econômica do Direito, com o objetivo de propor diretrizes gerais que o país deveria adotar como forma de buscar uma alocação econômica eficiente dos recursos hídricos e incentivadora da sustentabilidade ambiental. Os problemas advindos do acesso aos recursos hídricos são concebidos como externalidades econômicas negativas, aliados à perspectiva de concepção do acesso à água para consumo humano como direito humano fundamental. Optou-se, pois, por um enfoque na distribuição quantitativa dos recursos hídricos entre todos seus potenciais usuários em detrimento de um enfoque na qualidade dos corpos hídricos brasileiros. A atual regulamentação jurídica brasileira sobre recursos hídricos, representada eminentemente pelas disposições constituicionais (artigo 20, inciso III, e Artigo 26, inciso I, da Constituição de 1988) e pela Lei n° 9.433/97 (Lei de Gestão dos Recursos Hídricos), internalizou substancialmente alguns destes problemas, comparativamente ao ambiente de livre acesso à água observado até a promulgação da Constituição republicana de 16 de julho de 1934. No entanto, defende-se que a criação de um sistema de direitos de água negociáveis pode aprimorar o processo de internalização através (i) da transferência de parte dos custos de fiscalização para os próprios detentores de direito de propriedade sobre os recursos hídricos, (ii) da redução dos custos de transação através da concentração do monitoramento de informações num único órgão administrativo responsável pelas bacias hidrográficas brasileiras, (iii) do incentivo aos usuários dos recursos hídricos à adoção de procedimentos, tecnologias e comportamentos racionalizadores na gestão e uso da água, (iv) da redução do problema de assimetria de informações em relação às informações prestadas pelos 3 usuários dos recursos hídricos à autoridade administrativa, (v) do estímulo à distribuição da água às regiões mais necessitadas, por meio da construção de obras inter-bacias e (v) da alocação da água aos usuários que dão mais valor econômico a este recurso, o que aumenta a eficiência econômica e promove a maximização do bem-estar social. Este conjunto de benefícios, por sua vez, viabiliza e torna mais factível a preservação dos recursos hídricos nacionais.pt_BR
dc.language.isoIdioma::Português:portuguese:ptpt_BR
dc.publisherEsafpt_BR
dc.subjectregulaçãopt_BR
dc.subjectanálise econômicapt_BR
dc.subjectsustentabilidadept_BR
dc.subjectdireito econômicopt_BR
dc.subjectpolítica nacional de recursos hídricospt_BR
dc.titleRegulação Econômica Categoria Estudantes de Graduação 1º Lugar: Análise econômica da regulação hídrica brasileira: como o uso de instrumentos econômicos de criação de mercado pode incentivar a alocação eficiente dos recursos hídricos e a sustentabilidade ambientalpt_BR
dc.typeMonografia/TCCpt_BR
dc.rights.holderVinícius Barbosa Oliveirapt_BR
dc.location.countryPaís::BR:Brasilpt_BR
dc.description.physical88 páginaspt_BR
dc.description.classificationOrçamento e Finançaspt_BR
dc.description.additionalISBN impresso 9788561200022pt_BR
dc.description.additionalTexto publicado no Prêmio SEAE de monografias em defesa da concorrência e regulação econômicapt_BR
dc.educational.descriptionMonografia apresentada ao III Prêmio SEAE de monografias em defesa da concorrência e regulação econômica - Monografias premiadas 2008pt_BR
dc.educational.intendedenduserroleEspecializadopt_BR
dc.rights.licenseTermo::Autorização: O autor da obra autorizou a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) a disponibilizá-la, em Acesso Aberto, no portal da ENAP, na Biblioteca Graciliano Ramos e no Repositório Institucional da ENAP. Atenção: essa autorização é válida apenas para a obra em seu formato original.pt_BR
dc.subject.ods16. Paz, justiça e instituições eficazes - Promover sociedades pacíficas e inclusivas par ao desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.pt_BR
Appears in Collections:Prêmio SEAE - Secretaria de Acompanhamento Econômico (2006 A 2015)
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1-lugar-tema-2-estudantes.pdf301,23 kBAdobe PDF Thumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.