Title: Regulação Econômica Categoria Profissionais 2º Lugar: Aspectos jurídicos da regulação do setor de saúde suplementar: uma análise crítica do modelo brasileiro
Authors: Calciolari, Ricardo Pires
Publisher: Esaf
Language: Idioma::Português:portuguese:pt
Country: País::BR:Brasil
metadata.dc.type: Monografia/TCC
metadata.dc.description.physical: 85 páginas
Issue Date: 2008
metadata.dc.rights.holder: Ricardo Pires Calciolari
metadata.dc.rights.license: Termo::Autorização: O autor da obra autorizou a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) a disponibilizá-la, em Acesso Aberto, no portal da ENAP, na Biblioteca Graciliano Ramos e no Repositório Institucional da ENAP. Atenção: essa autorização é válida apenas para a obra em seu formato original.
Classificação Temática: Orçamento e Finanças
Abstract: O escopo do presente ensaio monográfico é análise crítica sob a ótica jurídica do marco regulatório do setor de saúde suplementar no Brasil, que completa dez anos com o aniversário da Lei n.º 9.656/98. Para uma correta prospecção do tema sob a ótica do Direito, partimos da análise sociológica do risco nos sistemas sociais, apontamos os modelos teóricos que demonstram a autopoiese e a autoregulamentação dos subsistemas complexos existentes na sociedade moderna, o que per se sugere a vertente regulatória. A partir daí inserimos o vetor saúde, considerado de forma abrangente para os efeitos desse estudo, frisando a complexidade do setor sanitário, que envolve concomitantemente a ponderação dos riscos sanitários e econômicos, o que insere ainda mais complexidade no sistema. O próximo horizonte de análise foram as metas constitucionais para a atuação do Estado na regulação do mercado. Tomando como base o marco regulatório constitucionalmente posto, a garantia ao acesso à saúde e as balizas da ordem econômica entabulamos o norte regulatório apontado pelo Direito Constitucional brasileiro. Levando em consideração a análise sociológica e o norte constitucional apontado por nossa ordem econômica passamos a tecer considerações sobre o poder regulamentar no direito brasileiro, com o fulcro de perquirir a amplitude normativa das agências reguladoras, mais especificamente sobre a Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS. Para tanto, as relações entre legalidade, representação democrática e regulação foram objeto de análise. Os princípios da 2 legalidade, segurança jurídica e representatividade democrática foram definidos e explicitados nas suas apreciações doutrinárias mais modernas, para possibilitar, de um lado, a possibilidade da regulação administrativa e, de outro, o controle judicial desses atos. Esse primeiro horizonte de análise forma a premissa maior do nosso raciocínio, cuja colocação pormenorizada se faz necessária quando se pretende analisar criticamente determinado marco regulatório no Brasil. Encerramos essa primeira parte do ensaio com apreciações sobre a amplitude legal e constitucional do poder regulamentar, suas formas de controle e sua relação com a democracia. Estabelecida a premissa, partimos então para a análise jurídica do marco regulatório do setor de saúde suplementar no Brasil. Iniciamos a análise com um breve escorço histórico, ambientando no tempo as evoluções na regulamentação do setor. Após tecemos considerações específicas sobre a regulação e controle de preços (prêmio) nessa seara. Identificadas duas possibilidades de reajustes, fizemos detidos estudos da norma legal e dos dispositivos regulamentares sobre os reajustes incidentes em razão da alteração da faixa etária do consumidor e dos limites máximos impostos pela ANS para reajuste anual dos contratos, tecendo inclusive nossa visão crítica acerca da temática. Também analisamos a regulação e controle estabelecida pela ANS e pelo marco legal sobre a qualidade dos produtos e serviços na saúde suplementar. Destacamos a importância do plano de referência, que entabula o rol de coberturas mínimas obrigatórias, esclarecendo os avanços e os possíveis entraves verificados pela utilização dessa técnica. 3 Tomando toda a exposição, elaboramos uma conclusão, síntese da exposição. Assim, nossa visão crítica da regulação fica expressa na afirmação de que a saúde deste marco regulatório representa também a saúde do consumidor.
Keywords: regulação;  análise;  avaliação de risco;  direito econômico;  saúde;  direito constitucional;  agência nacional de saúde suplementar
Target: Monografia apresentada ao III Prêmio SEAE de monografias em defesa da concorrência e regulação econômica - Monografias premiadas 2008
Target Audience: Especializado
Sustainable Development Objectives (ODS): 16. Paz, justiça e instituições eficazes - Promover sociedades pacíficas e inclusivas par ao desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.
metadata.dc.description.additional: ISBN impresso 9788561200022.
Texto publicado no III Prêmio SEAE de monografias em defesa da concorrência e regulação econômica
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/5290
Appears in Collections:Prêmio SEAE - Secretaria de Acompanhamento Econômico (2006 A 2015)
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2-lugar-tema-2-profissionais.pdf334,76 kBAdobe PDF Thumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.