Title: Categoria Profissional 3º lugar: Raio econômico como um indicativo para a definição de concessões florestais: um estudo de caso no estado do Acre
Authors: Silva, Zenobio Abel Gouvea Perelli da Gama e
Publisher: II Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal
Language: Idioma::Português:portuguese:pt
Country: País::BR:Brasil
metadata.dc.type: Monografia/TCC
metadata.dc.description.physical: 40 páginas
Issue Date: 2014
metadata.dc.rights.holder: Zenobio Abel Gouvea Perelli da Gama e Silva
metadata.dc.rights.license: Termo::Autorização: O autor da obra autorizou a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) a disponibilizá-la, em Acesso Aberto, no portal da ENAP, na Biblioteca Graciliano Ramos e no Repositório Institucional da ENAP. Atenção: essa autorização é válida apenas para a obra em seu formato original.
Classificação Temática: Desenvolvimento Sustentável
Abstract: Este estudo aborda a produção racional de madeira, na Amazônia. Seu objetivo principal foi, ao gerar informações econômicas sobre o manejo florestal sustentável (MFS), colaborar na formulação de políticas voltadas a fomentar, sob a forma de concessão de florestas públicas, o uso desses recursos naturais nessa região. Para tal, foram adotadas como área de estudo as florestas localizadas no estado do Acre. Os dados que subsidiaram esta pesquisa foram obtidos em entrevistadas com os proprietários de serrarias que atuavam nesse estado, em 2008. O método adotado permitiu identificar a área florestal para atender às solicitações das serrarias locais quanto à demanda por madeira em tora e ao raio econômico (distância máxima econômica floresta-serraria). Os resultados obtidos permitiram inferir que: 1) a demanda por terra, na forma de concessão florestal, a partir do setor madeireiro acriano, adotando-se o MFS como sua fonte de madeira em tora, é de cerca de 800 mil hectares, caso um grupo de 60 serrarias atuassem na região; 2) o custo incremental para madeira em tora, explorada em área manejada, é na ordem de 146% maior que o custo dessa tora, caso explorada em terras de conversão; 3) ao considerar a produção de madeira serrada e os custos de comercialização, bem como seu preço de venda, é possível afirmar que 282 km é a distância econômica limite entre uma floresta, sob um processo de concessão florestal, e o pátio da serraria, no setor madeireiro acriano; e 4) ao usar os conceitos do valor esperado da terra, tem-se que só é possível, em termos econômicos, para um detentor de uma concessão florestal realizar o MFS nessa área e vender a madeira em tora, entregue no pátio de serraria, e ganhar uma taxa de juros de 6% ao ano (a.a.), nesse processo, se a distância da sua floresta para o pátio da serraria for inferior a 125 km.
Keywords: concessão florestal;  manejo florestal;  economia florestal;  mercado florestal;  desenvolvimento sustentável;  Amazônia
Sustainable Development Objectives (ODS): 08. Trabalho decente e crescimento econômico - Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos.;  15. Vida terrestre - Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade.
metadata.dc.description.additional: Categoria Profissional 3º lugar - Tema: Mercado Florestal
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/4830
Appears in Collections:Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SFB 3_Lugar profissionais.pdf878,86 kBAdobe PDF Thumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.