Title: Os Riscos do Processo de Elaboração do Orçamento Geral da União
Authors: Melo, Patrícia Coimbra Souza
Publisher: Escola De Administração Fazendária (Esaf)
Language: Idioma::Português:portuguese:pt
Country: País::BR:Brasil
metadata.dc.type: Monografia/TCC
metadata.dc.description.physical: Número de páginas: 88 p.
Issue Date: 2015
metadata.dc.rights.holder: Escola Nacional de Administração Pública - Enap
metadata.dc.rights.license: Termo::Licença Padrão ENAP: É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).
Classificação Temática: Orçamento e Finanças
Abstract: Esta pesquisa mapeou e avaliou os principais riscos que podem afetar o processo de elaboração do Orçamento Geral da União (OGU). Risco consiste na possibilidade de ocorrência de eventos que podem impactar os objetivos de uma entidade. O mapeamento e a avaliação dos riscos devem anteceder a gestão de riscos, que consiste nas atividades de controle desses riscos. No setor privado, o mapeamento e a avaliação dos riscos ocorre há algumas décadas, tendo ganhando força a partir da criação da primeira versão do Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission (COSO), em 1991. No setor público, a análise de risco começou a ser formalizada a partir do início dos anos 2000, com a criação de instrumentos de gestão de riscos em países como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. No Brasil esse processo ainda encontra-se em fase inicial, não existindo mecanismo formalmente institucionalizado de análise e gestão de riscos. A identificação dos riscos relacionados ao processo de elaboração do orçamento é especialmente importante quando se observa a quantidade de etapas, atores e recursos envolvidos nesse processo e as consequências danosas para sociedade de eventos que podem impedir o alcance de seus objetivos. Com base em metodologia constante das normas da Intosai, Gov 9130 (2007), foi elaborada a Matriz de Avaliação de Riscos (MAR), da qual constam dezessete riscos que podem, de alguma forma, interferir no processo de elaboração do OGU. Desses dezessete riscos, foram selecionados para análise nesta pesquisa os cinco riscos que, após a avaliação de sua probabilidade e impacto, foram considerados extremos, por terem potencial para prejudicar ou até mesmo impedir o alcance dos objetivos do processo. Esses cinco riscos são: (i) falta de precisão dos parâmetros macroeconômicos; (ii) possibilidade de que as receitas primárias estimadas e as despesas primárias fixadas não se confirmem durante o exercício, impedindo o alcance da meta de superávit primário; (iii) possibilidade da previsão de receita não se confirmar durante o exercício; (iv) possibilidade da renúncia de receitas ser maior que a estimada e (v) alto montante de restos a pagar não ser considerado no momento da elaboração do orçamento.
Keywords: orçamento;  risco;  mapeamento
Sustainable Development Objectives (ODS): 08. Trabalho decente e crescimento econômico - Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos.
metadata.dc.description.additional: Prêmio SOF de monografias 2015. Tema 2:Aperfeiçoamento do Orçamento Público. 1º Lugar
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/4715
Appears in Collections:Prêmio SOF de Monografias - de 2007 a 2018
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tema-2-1o-lugar-patricia-coimbra_2015.pdf871,61 kBAdobe PDF Thumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.