Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/2665
Title: Adiamento da aposentadoria: um estudo sobre os servidores públicos federais do poder executivo e o abono permanência
Authors: Gomide, Lectícia Bizarria
Nogueira, Roberto Passos (Orientador)
Publisher: Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)
Endereço Eletrônico: http://repositorio.enap.gov.br/
Language: Idioma::Português:portuguese:pt
Country: País::BR:Brasil
metadata.dc.type: Monografia/ TCC
metadata.dc.description.physical: Número de páginas: 71 p.
Issue Date: Oct-2014
metadata.dc.rights.holder: Lectícia Bizarria Gomide
metadata.dc.rights.license: Termo::Autorização::O autor da obra autorizou a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) à disponibilizá-la em Acesso Aberto, no sítio da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), na Biblioteca Graciliano Ramos e no Repositório Institucional da Enap. ATENÇÃO: essa autorização é válida apenas para a obra original, considerando o seu formato de distribuição no repositório.
Classificação Temática: Gestão de Pessoas
Seguridade Social. Previdência Social
Abstract: No serviço público do Poder Executivo Federal, o quantitativo de servidores que estarão em condições de se aposentar nos próximos anos merece destaque. Consequência de políticas anteriores de gestão de pessoas, o serviço público federal possui cerca de 40% de pessoas acima de 50 anos de idade. Entre estes, temos uma considerável composição de servidores com abono de permanência, que é um benefício concedido aos servidores que completaram os requisitos para pedir a aposentadoria, mas que optaram em permanecer na organização. Em 2011, 95.000 servidores recebiam o abono de permanência, o que significa que cerca de 20% do total da força de trabalho do Poder Executivo Federal estavam adiando a aposentadoria (fonte SIAPE). Concomitantemente a essa realidade do serviço público, temos uma sociedade que 2 também está vivendo mais, e a expectativa de vida ao nascer estará próxima dos 80 anos em 2030 (IBGE, 2006). A saída de pessoal por aposentadoria pode promover a substituição por servidores mais capacitados e adequados à necessidade organizacional, podendo “fornecer uma oportunidade única e possivelmente mais barata para ajustar a dimensão da força de trabalho e realocar as competências em função das prioridades setoriais” (OCDE, 2010, pg 21). Porém, o conhecimento e a experiência desses servidores que estarão em condições de se aposentar devem ser considerados, pois práticas organizacionais podem ser beneficiadas com a utilização, disseminação e partilha de conhecimentos acumulados durante anos de serviço público. Essa transmissão do conhecimento pode assegurar a continuidade organizacional. Isso será um desafio para os órgãos, que poderão perder a capacidade administrativa diante da perda de bons profissionais.
Keywords: gestão de pessoas;  adiamento da aposentadoria;  abono permanência;  previdência social;  aposentadoria;  Administração Pública Federal
Target Audience: Servidores da Administração Pública Federal
metadata.dc.description.additional: Monografia apresentada como requisito à obtenção do título de Especialista em Gestão de Pessoas, do Curso de Especialização em Gestão de Pessoas no Serviço Público, Escola Nacional de Administração Pública.
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/2665
Appears in Collections:Especialização Enap - Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.