Título: O instrumento da democracia
Autor(es): Schweizer, Peter José
Editor: Fundação Centro de Formação do Servidor Público (FUNCEP)
Endereço Eletrônico: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP
Idioma: Idioma::Português:portuguese:pt
País: País::BR:Brasil
Tipo: Artigo
Extensão/Indicação de Série: Revista do Serviço Público - RSP, v.113, n. 2, p. 36-39
Número padronizado: v. 43, n. 2 (1986)
Data: Jan-1986
Detentor dos direitos autorais: Escola Nacional de Administração Pública (Enap)
Termos de uso: Termo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).
Classificação Temática: Estado e Sociedade
Resumo: É, hoje em dia, cada vez maior o número de pessoas que perceberam a distância que separa o Brasil real do Brasil formal. O Brasil real e o país da pobreza, dos desempregados, das crianças sem lar e sem escola, das famílias sem terra, seja na cidade ou no campo, do vendedor ambulante, do bicheiro, do favelado, do mocambeiro, das comunidades de base, dos sindicatos, da igreja, do candomblé, da macumba, do samba, do futebol, da exploração, do especulador, do assaltante, do poeta, do estudante, do professor de tantos que tentam sobreviver neste período difícil da nossa história. O Brasil formal é o Brasil do Governo, da Administração Pública Federal, o Brasil visto apenas de Brasília, o Brasil daqueles que definem o País pela sua “renda per capita”, pela grandeza do seu potencial, pelo esplendor do seu futuro, sem nada fazerem pelo presente, daqueles que acreditam que os problemas sociais são resolvidos por sistemas financeiros, daqueles que não conseguem ver o ser humano e falam nos “recursos humanos”, como se pessoas fossem sacos de cimento, ferro, dinheiro ou qualquer outro tipo de “recursos” a comporem um conjunto a ser manipulado ou simplesmente usado.
Palavras-chave: Brasil;  administração pública;  Estado e cidadania;  regionalização;  servidor público;  reforma administrativa
Observações/Notas: ISSN eletrônico: 2357-8017
ISSN impresso: 0034-9240
URI: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/2691
Aparece nas coleções:Revista do Serviço Público: de 1981 a 1990
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1986 RSP ano.43 v.113 n.2 jan_fev p.36-39.pdf198,66 kBAdobe PDF Thumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens da Biblioteca Digital são de acesso aberto para uso não comercial, desde que citada a autoria e a fonte. Salvo quando outras restrições estiverem expressas no termo de uso.